Os seis quadros do Museu do Prado que os dedos podem ver

Seis quadros foram reproduzidos com relevo para os invisuais (e não só) poderem ter contacto com o trabalho dos grandes pintores. Exposição para tatear até 28 de junho

São quadros para tocar e não ver, precisamente ao contrário do que é habitual num museu. O Museu do Prado, em Madrid, apresenta uma exposição de seis obras acessível às pessoas com deficiência visual. Hoje Toca o Prado apresenta imagens em relevo de uma seleção de obras representativas das suas coleções para serem percorridas e tocadas com as mãos.

"Adorei, foi uma surpresa. Muitas vezes tinha estudado as obras, ouvido as explicações e agora, poder tocar tudo isso, perceber os objetos, foi uma experiência fantástica", explica José Pedro, cego desde os 14 anos. Até os 7 conseguia ver com normalidade - "e com essa idade não visitava os museus", afirma. Depois começou a perder a visão até ficar totalmente cego, o seu contacto com o mundo da arte foi sempre através das descrições feitas por uma outra pessoa. "Sempre gostei muito da história mas nunca tinha tido um contacto tão direto com quadros", lembra José Pedro. "É muito diferente ouvir falar de um quadro do que senti-lo com as tuas mãos."

Leia toda a reportagem na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG