Os intelectuais estrangeiros trouxeram liberdade?

O alemão Curt Meyer-Clason viveu em Lisboa durante sete anos decisivos para o futuro de Portugal: 1969-1976. O homem que foi fulcral na criação do Instituto Goethe no nosso país fez do Instituto Alemão numa ilha de liberdade e cultura.

Nos seus "Diários Portugueses", Meyer-Clason reflete sobre Portugal com uma perspectiva de um homem habituado a outras realidades que olha "de fora" os acontecimentos políticos e socais que tiraram o País da ditadura.

A propósito deste tema, alvo de análise no suplemento cultural Quociente de Inteligência desta semana, lançamos o debate ao leitor:

Os intelectuais estrangeiros trouxeram liberdade ao País pré-25 de Abril?

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG