Open House regressa a 30 de junho e 1 de julho

Organizada pela Casa da Arquitetura, a edição de 2018 abre as portas de 65 espaços no Porto, em Gaia, e em Matosinhos

70% dos espaços que serão mostrados na quarta edição do Open House Porto, no fim de semana de 30 de junho e 1 de julho, são inéditos. Mais cinco do que na edição anterior, 65 espaços abrem-se ao público, uma escolha dos arquitetos Inês Moreira e João Paulo Rapagão.

O foco desta edição que decorrerá no Porto, em Matosinhos e em Gaia, organizada e produzida pela Casa da Arquitetura - Centro Português de Arquitetura, "centra-se em arquiteturas de utilização industrial e naquelas de sustentação das suas atividades", "numa demonstração clara de que as cidades que herdámos souberam assimilar e conciliar a indústria com os diversos usos que as estimulam e mobilizam", dizem os comissários, citados no comunicado enviado às redações. Segundo Inês Moreira e João Paulo Rapagão, "a indústria gerou e operou mutações profundas" nas três cidades "em terrenos diversos associados ao rio e aos transportes, à energia e às infraestruturas civis, gerando também os vazios que se transformaram em novas oportunidades urbanas"

Até 13 de abril estarão abertas candidaturas para o recrutamento de 250 voluntários, que orientarão os visitantes pelos espaços que naquele fim de semana de verão abrem as suas portas, normalmente fechadas em muitos casos.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG