Onde está a cabeça de Shakespeare?

Investigação na urna do escritor inglês mostra, aparentemente, a falta do crânio.

De acordo com os cientistas que "scanearam" a urna de William Shakespeare (1564-1616), a caveira do autor inglês desapareceu. Os investigadores acreditam que terá sido roubada mas não sabem quando tal aconteceu. As revelações foram feitas no documentário "Secret History: Shakespeare's Tomb", exibido na semana passada no Channel 4.

O corpo do dramaturgo foi enterrado na Catedral da Santíssima Trindade, em Stratford upon-Avon, a 16 de abril de 1616. Os cientistas usaram um radar que penetra no solo para explorar a urna de Shakespeare. De acordo com Kevin Colls, que liderou a equipa da Universidade de Staffordshire, eles encontraram "uma estranha perturbação na extremidade da cabeça".

O investigador lembrou que alguns rumores que já circulavam entre a comunidade arqueóloga britânica indicavam que o crânio d"O Bardo poderia ter sido roubado no século XVIII . A história, que circula desde 1879, quando foi publicada na Argosy Magazine, conta que em 1794 o médico Frank Chambers terá pago a ladrões para roubarem a cabeça de Shakespeare, assim como outras cabeças, para fazer investigações científicas. Mas essa história nunca foi confirmada.

"Parece muito, muito claro para mim que a crânio de Shakespeare não está na Holy Trinity", afirmou Colls. "As nossas investigações vão continuar", garantiu. "Vamos fazer o possível para localizar o crânio."

Chris Laotaris, investigador do Instituto Shakpespeare da Universidade de Birmingham, coloca a hipótese de a cabeça ter sido retirada logo após o funeral por algum familiar para a juntar com os restos mortais de outros familiares. "Não seria um ato estranho naquela época", disse à BBC, lembrando o caso de Thomas More.

Ao contrário do arqueólogo, o vigário da catedral, Patrick Taylor, afirma que "não há evidencias suficientes para concluir que a ossada foi roubada". Além disso, o religioso afirmou que não existem planos para abrir o túmulo do escritor britânico para descobrir a verdade.

Exclusivos