"O Manoel teve uma grande vida". Funeral do cineasta realiza-se às 15h00

Neto Ricardo Trêpa lembrou homem que "fez muito por Portugal".

O funeral do cineasta Manoel de Oliveira, que morreu esta quinta-feira aos 106 anos, realiza-se sexta-feira, às 15:00, na igreja de Cristo Rei, Porto, estando já o corpo a ser velado no salão do Convento dos Padres Dominicanos, ao lado da igreja de Cristo Rei, no Porto.

"É um homem que fez muito por Portugal" e que os portugueses reconhecem pelo que "foi e continuará a ser através do seu trabalho", lembrou o neto Ricardo Trêpa, ator que trabalhou inúmeras vezes com o realizador.

"Os portugueses sabem a pessoa que o meu avô é, foi e continuará a ser através do seu trabalho. É um homem que fez muito por Portugal", disse, assinalando como esta "é uma altura muito difícil para a família" e como Manoel de Oliveira "deixa uma grande saudade como um grande homem, um grande cineasta, um grande avô, um grande pai e um grande bisavô".

"E é com uma profunda dor que nos despedimos hoje dele", acrescentou, lembrando que "o Manoel teve uma grande vida, pôde fazer todos os filmes que quis, ou quase todos [e] conseguiu filmar até aos 106 anos, porque há 15 dias esteve num último trabalho", garantiu Ricardo Trêpa, que ainda destacou que o cineasta "conseguiu ser aquilo que sempre quis, que foi um grande cineasta até ao fim".

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, que hoje decretou três dias de luto municipal, foi uma das personalidades que já prestou homenagem ao realizador.

Também o arquiteto Siza Vieira quis prestar homenagem ao cineasta e, à entrada, disse apenas aos jornalistas que Manoel de Oliveira era "um grande homem, português e universal".

Hoje, depois das 09:30, o corpo do cineasta passará para a igreja de Cristo Rei, onde às 15:00 decorre o funeral, seguindo depois para o cemitério de Agramonte.

Segundo informação dada à agência Lusa, o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, estará presente nas cerimónias fúnebres.

O Governo, aliás, decretou dois dias de luto nacional pela morte de Manoel de Oliveira, esta manhã, aos 106 anos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG