"Novo-Velho Circo" junta a magia do circo e a dança em Guimarães

A Companhia de circo Radar 360º junta-se a Clara Andermatt para um espetáculo que junta a magia do circo e a dança. Este sábado, dia 11 de julho, às 22.00 horas no Centro Cultural Vila Flor em Guimarães.

O espetáculo que reúne a Companhia de Circo Radar 360º e Clara Andermatt no mesmo palco é uma desconstrução do próprio circo a que se junta a música, o teatro e a dança. A peça tem como inspiração o livro As Portas da Perceção de Aldous Huxley que, movido a LSD e mescalina, viu abrir diante de si novos mundos até aqui fechados pelos filtros que a própria mente constrói para se defender do sem fim de impressões a que estamos sujeitos, tornando conceito como o do espaço e o tempo irrelevantes. Aqui o objetivo é explorar o avesso da história. A subversão da própria realidade será, então, tão real como o mundo que surge perante os nossos olhos. O objetivo é então explicar o inexplicável e fazer dele algo tão lógico como tudo o resto.

António Oliveira, um dos diretores da Radar 360º, explica: "Se havia alguma coisa em particular que nos interessava nesta fase era um trabalho de desconstrução da linguagem do circo em paralelo com um investimento na composição coreográfica e na criação de objetos que são mais orgânicos do que mecânicos. Ao mesmo tempo, queríamos encontrar um novo olhar sobre as matérias e os materiais do circo - um olhar que a Clara, com o seu percurso transdisciplinar na dança, no teatro e na música podia acrescentar às artes do circo".

Novo-Velho Circo assume-se assim como um espetáculo multidisciplinar, com alicerces nas técnicas circenses e na dança contemporânea. Sendo que o objetivo do espetáculo é exatamente brincar com a perceção, subverter as estruturas da racionalidade e libertar o espetador das cadeias do princípio da realidade.

Este sábado, dia 11 de julho, às 22.00 horas no Grande Auditório do Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães. Para maiores de seis anos. Os bilhetes variam entre os 7,50 e os 10 euros.

Exclusivos