Nova antologia de BD portuguesa para chegar a mercados internacionais

"Crumbs", é uma antalogia de BD portuguesa que vai ser publicada pela editora Kingpin, tendo como editor Mário Freitas. O objetivo é chegar a outros pontos da Europa.

A antalogia de banda desenhada portuguesa chamada "Crumbs", com 12 histórias escritas em inglês, será publicada pela editora Kingpin, este mês, a pensar no mercado estrangeiro, disse à Lusa o editor Mário Freitas.

As 12 histórias demonstram uma grande "diversidade de estilos" e são uma "montra de nova banda desenhada portuguesa" explica Mário freitas, fundador da editora Kingpin Books, que publica a obra.

A antologia vai ser apresentada no festival AmadoraBD no próximo domingo e lançado oficialmente nos dias 15 e 16, no festival de banda desenhada Thought Bubbles, no Reino Unido.

O objetivo, segundo Mário Freitas, é distribuir a obra "por várias lojas da Europa" chamando assim à atenção para o que a banda desenhada nacional oferece.

"Crumbs" tem como participantes 17 autores portugueses, como Osvaldo Medina, André Caetano, Ricardo Venâncio, André Oliveira, David Soares, Francisco Sousa Lobo e Joana Afonso.

A BD portuguesa é o sétimo livro editado este ano pela Kingpin Books. Uma editora portuguesa independente, fundada em 2006, que "conta sobretudo histórias. Não temos interesse em editar livros para o umbigo dos autores, nem para nichos de nichos, nem arte bruta. São histórias para o público ler", diz Mário Freitas.

Exclusivos

Premium

Catarina Carvalho

O bom trabalho do José Mário Branco 

Foram três serões de espanto. Assisti à gravação do disco Sempre, de Katia Guerreiro, que foi produzido por José Mário Branco com a consultadoria da mulher, Manuela de Freitas. Foi há cerca de um ano. Assisti a tudo e o objetivo era descrevê-lo numa reportagem que havia de fazer capa de uma das novas edições do Diário de Notícias, nessa altura em preparação, em maio de 2018. Mas, na verdade, aquilo que tive foi uma experiência de vida, daquelas que constituem marcos de existência.

Premium

Marisa Matias

Baralhar e dar de novo

Na próxima semana irá finalmente a votos a Comissão Von der Leyen. Depois de propostas de nomes rejeitadas, depois de várias controvérsias associadas aos novos portfólios apresentados pela presidente eleita, finalizou-se o processo sem, contudo, eliminar a ameaça de conflitos de interesses ou mudar significativamente os portfólios. Nas contas finais, parece que tudo não passou de um jogo de equilíbrios partidários, muito longe dos interesses dos cidadãos.