Noite lisboeta veste-se a rigor para dançar David Bowie

Loving The Alien, no LuxFrágil, e We Can Be Heroes, no Xafarix. Duas propostas celebram o artista, uma semana após a morte

Celebrar a eternidade de David Bowie. É este o sentimento que une os dois tributos que se realizam hoje em Lisboa, precisamente uma semana após a sua inesperada partida, lá para cima, para o Céu, que fora anunciada pelo próprio, dois dias antes, com o lançamento do álbum Blackstar. Mas no Lux Frágil prepara-se uma festa mais virada para o lado glamrock de David Bowie enquanto no Xafarix se celebra o artista com a preocupação social de apoiar o Instituto Português de Oncologia de Lisboa.

No Lux Frágil, a festa Loving the Alien começa às seis da tarde e estende-se até à meia-noite. E apesar de começar cedo, "não é possível levar crianças", como muitos perguntam na página do evento no Facebook, esclareceu ao DN Pedro Fradique. "Pensámos logo na segun- da-feira que devíamos fazer qualquer coisa", conta. Daí o desafio lançado a mais de três dezenas de pessoas para, cada qual à sua maneira, celebrar David Bowie. Desde Dino Alves, com os fatos, a António Rosa, com a maquilhagem, passando por vários Dj"s. "Ainda haverá umas atuações, mas não quero adiantar mais pormenores", refere Fradique. Uma certeza: nem só David Bowie será ouvido nesta festa porque, explica, "há Bowie por muita outra música". O desafio foi alargado a quem se quiser juntar à celebração sendo o dress e make up code Bowie Yourself.

Moullinex é um dos artistas que marcará presença e ao DN adiantou que vai "tocar três temas ao vivo com o Xinobi. Como é mini concerto vamos deixar o alinhamento em segredo. De qualquer forma, a escolha foi muito difícil pois a obra do David Bowie é gigante, e a responsabilidade é grande, é a despedida de muitos a um artista como poucos". Xinobi adianta que vão "acompanhar a voz de David Bowie com uma guitarra e um baixo", mas quanto aos três temas escolhidos entre os acapellas que encontraram... segredo.

Preocupação social

No Xafarix, o encontro está marcado para as 21.00 e, até o último sair, "só passa David Bowie", diz Margarida Pinto Correia, uma das dinamizadoras desta festa, juntamente com Patrícia Vasconcelos e Nuno Preto. A quem se juntará Elvis Veiguinha, Pedro Rolo Duarte, Paulo Dias e Pedro Ribeiro que darão música a este We Can Be Heroes. E todos quantos queiram utilizar o microfone aberto que estará disponível. Porque esta festa tem esse lado mais informal de encontro de amigos, que andavam todos órfãos, cada um para seu lado, a celebrar David Bowie.

"Se ele surpreendeu, até na encenação da sua morte, tínhamos a obrigação de o celebrar e tornar isso numa coisa útil", conta. Como foi o cancro que provocou a morte a Starman, decidiram que esta reunião de gente que quer fazer uma saúde a Bowie e partilhar experiências vividas ao som de temas como Let"s Dance, Rebel, Rebel ou Heroes, seria também uma angariação de fundos para o IPO Lisboa. A tômbola estará lá dentro e cada um contribui com o que quiser. "Não vamos angariar uma fortuna, mas será uma forma de reconhecer o trabalho extraordinário que o IPO faz e alertar para o facto de que precisa de ajuda porque o Estado, por si, não consegue dar respostas a todas as necessidades financeiras", diz.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG