Nástio Mosquito entre os dez artistas africanos a ver

O jornal The Guardian elegeu os "dez artistas africanos a que vale a pena dar atenção" e entre eles colocou o angolano Nástio Mosquito.

"Artista multimédia e de performance, que trabalha com música, video e spokenword, Nástio Mosquito brinca com os estereótipos africanos em contextos ocidentais", escreve o jornal inglês, sublinhando que o trabalho de Mosquito assume "posições políticas e sociais poderosas, levemente desconfortáveis à primeira vista". Entre as exposições do artista, The Guardian destaca a "9 Artists" no Walker Art Centre, em Minneapolis (2013), e "Across the Board: Politics of Representation", na Tate Modern, em Londres (2012).

Veja Nástio Mosquito em 'Desabafo de um qualquer angolano':

Além de Nástio Mosquito, o jornal The Guardian destaca o trabalho do artista plástico e fotógrafo Kudzanai Chiurai, do Zimbabué; a artista multimédia e feminista Tracy Rose, da África do Sul; o artista visual Meschac Gaba, do Benim; a pintora Julie Mehretu, da Etiópia; o escultor El Anatsui, do Gana; o artista plástico Ibrahim El Salahi, do Sudão; a escultora Sokari Douglas Camp, da Nigéria; o artista visual Abdoulayé Konaté, do Mali; e o pintor Chéri Samba, da República Democrática do Congo.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG