Optimus Alive: a vida de fã atrás do palco

Quatro amigas demoraram uma hora para conseguir um autógrafo do vocalista dos The Drums, numa altura em que centenas de pessoas assistiam à actuação de Devendra Banhart, no começo do festival Optimus Alive, no Passeio Marítimo de Algés.

Beatriz, Carolina, Daniela e Sofia, entre os 12 e os 16 anos, agarravam-se às grades que as separava dos bastidores de um dos palcos do festival que começou em Oeiras.

Tudo para conseguir ver alguns dos quatro músicos dos nova-iorquinos The Drums, que se estrearam hoje em Portugal, a entrar ou a sair da zona de bastidores, habitualmente vedado aos espectadores.

'Conseguimos vê-los a tirarem a camisola no camarim e queríamos pedir um autógrafo', disseram à agência Lusa as irmãs Beatriz e Carolina, que vieram de Moçambique passar férias em Portugal e rumaram ao festival com duas primas.

Uma hora depois de esperarem junto às grades, Jonathan Pierce, vocalista dos The Drums, saiu dos bastidores e elas começaram os gritos.

Simpático, autografou os bilhetes das quatro fãs e ainda agradeceu os muitos 'I love you' que as raparigas gritaram.

Refeitas da emoção, esperavam agora conseguir ainda pedir um autógrafo a Florence Walsh, que se apresentou também hoje no palco Super Bock no projecto Florence + The Machine.

Na verdade, nesse mesmo momento, a cantora britânica estava sentada na esplanada improvisada na zona reservada aos músicos, mesmo ao lado do palco.

Bebericava uma bebida numas mesas junto aos dois camarins que tinha exigido e a uma parafernália de caixas que deixavam ver os vestidos que a acompanham em digressão.

Quem vai a um festival raramente vê o que se passa do outro lado do palco, o que fazem os artistas nos momentos que antecedem e sucedem aos respectivos concertos.

Ao final da tarde, o ambiente junto àquele palco era descontraído, com os camarins das bandas a delimitarem uma pequena clareira junto ao palco, acompanhados pela sombra de três pinheiros mansos.

Um músico dedilhava uma guitarra acústica, junto a uma mesa onde estão várias garrafas de cerveja, outros estão agarrados a computadores portáteis.

Horas antes da sua actuação, Devendra Banhart relaxava junto à porta do camarim, tirou fotografias com jornalistas e elementos da produção.

Alguém passou com um carregamento de toalhas turcas nos braços, enquanto discretamente estacionava um carrinho que é habitualmente utilizado para golfe.

Lá dentro seguia Mike Patton, o líder dos Faith no More, a banda cabeça de cartaz do primeiro dia do festival e que subirá ao palco principal depois da meia-noite.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG