Obra de Carlos do Carmo em exposição

Inaugura a 17 de abril na Cordoaria Nacional, em Lisboa, uma exposição centrada na obra do fadista, que no ano passado assinalou 50 anos de carreira.

"Carlos do Carmo - 50 Anos". Esta é a exposição promovida pelo Museu do Fado que a partir do próximo dia 17 poderá ser visitada na Cordoaria Nacional. Estará patente até 28 de setembro.

O diversificado percurso do fadista poderá assim ser descoberto e redescoberto através de um vasto acervo documental que engloba várias áreas, das artes plásticas (Júlio Pomar, por exemplo, pintou retratos do fadista) aos filmes (de lembrar que Carlos do Carmo foi um dos principais impulsionadores do filme Fados, de Carlos Saura, no qual participa), passando por cartazes de espetáculos que deu, troféus e medalhas que recebeu e, claro, a sua discografia. Parte dessa obra discográfica foi reeditada no ano passado.

A exposição é dedicada aos 50 anos de carreira do fadista, que foram também assinalados no final do ano passado com dois concertos esgotados no Centro Cultural de Belém, na qual participou a Orquestra Sinfónica Portuguesa.

Carlos do Carmo também lançou em 2013 o álbum Fado É Amor, onde revisita fados seus em parceria com diversos fadistas, nomeadamente Aldina Duarte, Camané, Carminho, Mafalda Arnauth, Marco Rodrigues, Mariza, Raquel Tavares e Ricardo Ribeiro. Este disco será agora levado aos palcos do Coliseu de Lisboa, no sábado, e do Coliseu do Porto, no dia 12 deste mês. Todos estes fadistas são convidados especiais destes dois concertos.

No final deste ano deverá chegar às salas de cinema um documentário centrado no percurso de Carlos do Carmo. Ivan Dias, que foi produtor do filme Fados, de Saura, estará a cargo do filme.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG