Noite de despedida esgotada e com Kidjo a brilhar

A 16.ª edição do Festival Músicas do Mundo (FMM) chega ao fim com um concerto espetacular de Angélique Kidjo, com um grande momento quando elementos do público subiram ao palco para dançar. Não foi a cantora do Benim quem encerrou o festival, mas foi um dos pontos altos, com cerca de sete mil pessoas a marcarem presença no Castelo.

É uma das maiores estrelas de África e os ritmos contagiantes das suas músicas não deixaram ninguém indiferente, tal como os seus discursos numa vertente mais política. E quando a música acalmava, era o momento da sua voz encantar. Angélique Kidjo não defraudou as expetativas, demonstrando a razão pela qual é tão elogiada pela crítica internacional e não esquecer que em 2007 conquistou um Grammy com o disco "Djin Djin".

Para deixar as milhares de pessoas em absoluto êxtase, Kidjo, de 54 anos, foi para o meio do público dançar, depois chamou algumas pessoas ao palco. Todos tiveram o seu momento de solo de dança, com Kidjo a observar e até a segurar no casaco de uma das raparigas. Depois foi a própria quem orientou uma dança conjunta. Não foi de surpreender que não tenha sido fácil à cantora despedir-se do palco, com o público a querer sempre mais.

Foram os portugueses The Soaked Lamb quem abriram o palco do Castelo, antes dos Smadj "Fuck The DJ" arrancarem com um estilo mais eletrónico na Avenida da Praia. Que receberia mais dois concertos já de madrugada: Jagwa Music (da Tanzânia) e os Acid Arab (França/Mundo Árabe) tinham a responsabilidade de fecharem a edição de 2014 do FMM.

No Castelo, antes de Angélique Kidjo, Fatoumata Diawara (do Mali) e o pianista Roberto Fonseca (de Cuba) aqueceram bem o público com os ritmos africanos e cubanos. E depois de Kidjo a festa continuou com os ritmos mediterrânicos e de dança dos Balkan Beat Box.

No arranque do derradeiro concerto no Castelo (a festa continuaria na Avenida da Praia), o conjunto de israelitas, mas que vivem nos EUA, tocou durante o fogo de artíficio. O espetáculo dos Balkan Beat Box seguiu em grande ritmo numa união perfeita com o público e sem esquecer a mensagem política (com presença muito forte nas letras). "Gritem pela paz no Médio Oriente... na Palestina... em Israel! Parem com a violência!", pediu ao público o vocalista Tomer Yosef.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG