Katy Perry acusada de blasfémia com vídeo "Dark Horse"

Comunidade muçulmana cria petição online para retirar do ar o mais recente videoclip de Katy Perry. Em "Dark Horse", a cantora é acusada de blasfémia por desintegrar um homem que usa um pendente com a palavra "Alá"

Katy Perry lançou na passada semana o seu mais recente videoclip, "Dark Horse". A cantora aparece como uma rainha egípcia que analisa os candidatos a conquistar o seu coração. O primeiro candidato, que usa um pendente com a inscrição em árabe da palavra "Alá", mostra à rainha um diamante tentando seduzi-la. Perry atinge o homem com um raio que o transforma em cinzas (bem como o pendente), ficando com o diamante.

A cantora é acusada de blasfémia uma vez que, para os muçulmanos, a destruição do nome de Deus é um insulto para a religião.

A petição online para que o vídeo seja removido do YouTube já alcançou mais de 50 mil assinaturas. De acordo com a petição do site Change.org, o vídeo é considerado "altamente controverso para os visualizadores como resultado do seu retrato de blasfémia".

O vídeo, postado na conta de YouTube da cantora, foi lançado no passado dia 20 de fevereiro e já atingiu mais de 30 milhões de visualizações. Katy Perry ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG