Último disco de Winehouse é o mais vendido do século

O último disco de Amy Winehouse, "Back to Black", tornou-se hoje o mais vendido do século no Reino Unido, depois de a cantora britânica ter morrido em Julho em Londres, aos 27 anos.

O disco que Winehouse editou em 2006 vendeu no país 3,25 milhões de exemplares, à frente dos 3,24 milhões daquele que era, até agora, o grande "hit", "Back to Bedlam", de James Blunt, de acordo com os dados recolhidos pela empresa Official Charts Company,

As vendas do álbum da cantora de "Rehab" subiram em flecha depois da notícia da sua morte, que poderá ter sido causada pela abstinência de drogas, já que a autópsia realizada não revelou a presença de quaisquer "substâncias ilegais" no seu organismo, embora fossem públicos e notórios os seus problemas de toxicodependência.

Em todo o mundo, as vendas de "Back to Black" ultrapassaram já os 15 milhões de exemplares. Em 2007, foi eleito disco do ano e em Fevereiro de 2008 fez de Amy Winehouse a primeira intérprete britânica a ganhar cinco Grammys.

A morte da diva britânica da "soul" - um género musical que revolucionou, segundo os especialistas - ocorreu a 23 de Julho na sua casa, no bairro de Camden Town, no norte de Londres.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.