Sec. Estado Cultura: Alegria numa altura em que Portugal precisa de notícias positivas

O secretário de Estado da Cultura, Francisco José Viegas, afirmou hoje em comunicado que a distinção da UNESCO ao Fado dá aos portugueses "alegria [...] numa altura em que Portugal necessita como nunca de notícias positivas".

Num comunicado enviado à Lusa, Francisco José Viegas, afirma que a decisão tomada hoje em Nusa Dua, na Indonésia, irá "contribuir para que as atenções do mundo se voltem para um dos emblemas da nossa cultura e do nosso talento".

"Esta decisão - escreve o governante - dá-nos também, aos portugueses, um motivo de alegria. Alegria essa que, nos dias que correm, tem encontrado razões mais escassas para manifestar-se".

"Devemos orgulhar-nos, todos, sem excepção, por o Fado ser agora Património Cultural Imaterial da Humanidade inteira", afirmou Francisco José Viegas, acrescentando tratar-se "de um reconhecimento justo, que os portugueses não deixarão de festejar e de valorizar".

A decisão do VI Comité Inter-Governamental da UNESCO "é uma notícia que nos honra e comove - e que, além do mais, surge numa altura em que Portugal necessita como nunca de notícias positivas".

"Hoje, as fadistas e os fadistas, sejam cantoras e cantores ou guitarristas, compositores ou letristas, estão de parabéns. De cada um depende a continuidade de uma expressão musical que, pela sua qualidade, intensidade e tradição, alcançou agora este patamar, a acrescentar ao reconhecimento internacional que já conquistara", acrescentou Francisco José Viegas.

O secretário de Estado felicita também "todas as entidades e individualidades que se envolveram neste processo ao longo destes anos".

"Não posso deixar de saudar também toda a equipa da Candidatura do Fado à Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade na pessoa do senhor Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e meu amigo, António Costa, a quem naturalmente já apresentei os meus cumprimentos e a quem felicito especialmente", lê-se no mesmo comunicado.

Francisco José Viegas, "em nome do Governo português", cumprimentou os delegados dos 24 países que integraram o VI Comité Intergovernamental da UNESCO que "criteriosamente avaliaram tanto esta como as restantes candidaturas".

Mais tarde, no Museu do fado, em Lisboa, questionado pelos jornalistas sobre o que a secretaria vai fazer após a aprovação da candidatura, Francisco José Viegas lembrou que esta tinha sido preparada pela Câmara de Lisboa.

"O que nós fazemos é colocarmo-nos à disposição desta Câmara de Lisboa e da comissão que acompanhou a candidatura para eventuais programas de divulgação do fado a nível internacional", disse.

Exclusivos