Quincy Jones exige direitos de autor de êxitos de Jackson

O produtor musical Quincy Jones exigiu aos gestores do património de Michael Jackson o pagamento dos direitos de autor de alguns dos êxitos do cantor.

De acordo com a imprensa norte-americana, Quincy Jones exigiu na sexta-feira 110 milhões de dólares (cerca de 80 milhões de euros) aos herdeiros do "rei da pop" em contrapartida pelos "danos sofridos".

A imprensa noticia igualmente que, segundo o produtor musical, os gestores do património "modificaram" parte da música que Jones produziu para Jackson, privando-o assim de receber pelos direitos de autor.

Jones acusa também os gestores de património de Jackson, e a discográfica Sony, de terem rompido um acordo que "lhe outorgava os direitos para remixar gravações originais de Jackson".

Quincy Jones, que produziu alguns dos grandes êxitos do falecido cantor, como "Off the Wall" e "Thriller", pretende que um juiz ordene aos gestores de património de Michael Jackson que "apresentem o valor total dos lucros", o que permitirá determinar o valor que o produtor poderá receber pelos direitos de autor.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).