GNR de regresso aos palcos no Coliseu do Porto e CCB

A banda portuguesa vai apresentar uma versão mais intimista. Todas as músicas foram arranjadas para dois concertos especiais e que vão ser depois apresentados noutros auditórios.

Hoje o Coliseu do Porto receberá um outro lado dos GNR, seguindo-se, amanhã, o Centro Cultural de Belém. Para a banda é o começo de um ano em que vão visitar mais salas com este formato mais intimista e Rui Reininho garante ao DN: "Todas as músicas destes espetáculos foram recuperadas de maneira diferente. Nenhuma é igual ao que fizemos anteriormente."

Tóli César Machado acrescenta que "mesmo pelo alinhamento dos instrumentos é diferente", pois não haverão guitarras. Esta versão foi colocada em prática para fazer concertos em salas mais pequenas, ainda que agora esteja em duas das mais conceituadas de Portugal.

Para Tóli "há uma preocupação em ter uma abordagem diferente", sinal também do amadurecimento da banda que conta com mais de 30 anos de carreira. "São quase 33. Não podemos tirar anos como algumas senhoras e alguns cavalheiros", brinca Rui Reininho. Os GNR dizem que estes concertos marcarão o início do ano para a banda, pois Tóli César Machado explica que já têm "marcações em alguns auditórios", onde levarão esta versão mais íntima. Porém, admite que também já preparam o regresso ao lado mais conhecido dos GNR.

Ler mais

Exclusivos