As canções dos outros segundo Sérgio Godinho

Nasceram como crónicas, depois chegaram a livro, que entretanto ganhou corpo em palco. Agora vem o disco, que resutla dagravação dos concertos nao CCB e na Casa da Música: 'Caríssimas Canções' de Sérgio Godinho.

Conhecemo-lo essencialmente como escritor de canções e, em já mais de 40 anos de discos, muito do que nos habituámos a escutar na sua voz nasceu de letras e músicas de sua autoria. Mas Sérgio Godinho sabe que "a canção é um objeto plástico que tem de ser reinventado", verdade que tanto se aplica quando os outros dão voz que escreve como quando ele mesmo sente vontade de cantar canções dos outros. Nos seus discos de estúdio raramente o faz. Mas em palco abre muitas vezes espaços a outros universos. Em conversa com o DN confessa: "Sempre gostei de cantar as canções dos outros", representando o seu novo disco a mais evidente expressão desse "gosto de partilha".

Leia toda a entrevista no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG