Aeroporto de São Vicente deverá chamar-se Cesária Évora

O primeiro-ministro cabo-verdiano disse hoje que aprova "de forma incondicional" a proposta de atribuir o nome de Cesária Évora ao Aeroporto Internacional de São Pedro, em São Vicente.

A proposta, que tem circulado durante os últimos dois dias nas redes sociais e blogues, mereceu hoje o aval do chefe do governo que considerou "simpática" a proposta de dar o nome de "Cizé" ao aeroporto de S. Vicente. Em declarações à Rádio Nacional de Cabo Verde, José Maria Neves lembrou, no entanto, que a proposta terá que merecer a aprovação do Conselho dos ministros e da entidade que gere os aeroportos em Cabo Verde, a empresa de Aeroportos e Segurança Aérea (ASA). "Trata-se de uma ideia simpática, que surgiu nas redes sociais e que aprovo de forma incondicional", reforçou.

O primeiro-ministro referiu ainda que Cesária Évora deu um contributo "gigantesco" para que Cabo Verde fosse conhecido no mundo, pelo que "toda a nação global cabo-verdiana, amanhã, deve curvar-se" perante à sua memória. "Mais do que embaixadora de Cabo Verde no Mundo, a Diva dos pés descalços calçou as ilhas e apresentou-as ao mundo", argumentou. Relativamente às exéquias de Cesária Évora, que se realizam "na terça-feira no Mindelo, José Maria Neves confirmou que estão a ser organizadas pelo Estado, que as assume "ao mais alto nível, o que implicará a presença dos mais altos dignitários da nação". Estão, assim, confirmadas as presenças do Presidente da Republica, Jorge Carlos Fonseca, do presidente da Assembleia Nacional, Basílio Ramos e do primeiro-ministro, José Maria Neves, para além de uma "importante delegação" ministerial.

As honras serão prestadas no Palácio do Povo, o símbolo da República na ilha de São Vicente, na Rua de Lisboa, onde o corpo estará em câmara ardente antes da partida para o cemitério, às 16 horas. Antes de chegar ao palácio, o corpo da artista passa pela casa que foi de Cesária Évora, onde os amigos íntimos e familiares deverão prestar-lhe as últimas homenagens. Cesária Évora, 70 anos, morreu na manhã de sábado, no Hospital Baptista de Sousa, em São Vicente, onde tinha dado entrada na sexta-feira. O director clínico do hospital central da ilha de São Vicente, Alcides Gonçalves confirmou a morte da artista, ocorrida às 11:20, por "insuficiência cardio-respiratória aguda" e "tensão cardíaca elevada".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG