Ministério da Cultura lamenta encerramento de "uma das estruturas mais importantes"

A tutela vai assegurar o aluguer do edifício "por um período de mais de um ano", de modo a assegurar que o processo de encerramento da Cornucópia decorra "nas devidas condições".

O Ministério da Cultura "tem acompanhado de perto a situação do Teatro da Cornucópia e lamenta o encerramento de uma das estruturas de teatro mais importantes da história do teatro português", lê-se numa nota enviada pelo MC à comunicação social. "O seu trabalho, as suas criações e os seus espetáculos foram, desde 1973 até hoje, uma referência para atires, encenadores e profissionais na área do teatro e, naturalmente, também para os públicos."

O Teatro da Cornucópia tem um apoio do Estado através da Direcção-Geral das Artes (DGArtes), e recebeu este ano 309,6 mil euros, num subsídio que é dado a quatros anos. Entre as 127 estruturas com apoios plurianuais, esta é uma das que recebe um apoio mais significativo, a par de outras estruturas com mais de 40 anos como o Teatro O Bando, a Companhia de Teatro de Almada ou o Acert, de Tondela.

Neste momento, sublinha o Ministério da Cultura, "a Cornucópia caso quisesse continuar a sua atividade, pode renovar o seu apoio com a DGArtes até 28 dezembro, desde que tenha um plano de atividade". A decisão de não concorrer a estes apoios foi da companhia, como explicou Luís Miguel Cintra.

O MC "manifestou a sua disponibilidade em colaborar para que este encerramento se concretizasse da melhor forma, por profundo reconhecimento e respeito pelo património histórico - tangível e intangível - que a companhia deixa para o teatro português", explica o comunicado. O Teatro do Bairro Alto, o espaço onde a Cornucópia está instalada, perto da rua da Escola Politécnica, em Lisboa, não pertence ao Estado, embora a renda seja assegurada pelo MC desde 1975. "O Ministério da Cultura assegurará, no entanto, o aluguer do edifício por um período de mais um ano, de modo a que o processo de encerramento, e todos os trabalhos que daí decorrem, seja realizado nas devidas condições."

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG