Maria João, Rita e um texto de Koltès sobre a dificuldade de comunicarmos

As atrizes Maria João Luís e Rita Blanco arriscam a exposição total na criação de Na Solidão dos Campos de Algodão

"Venham ver duas atrizes a esbardalhar-se no palco." Maria João Luís e Rita Blanco riem-se e repetem o apelo: "Sim, é isso mesmo. Somos duas atrizes a esbardalhar--se no palco. Venham ver." O "esbardalhar" é irónico, obviamente, mas tem uma razão de ser. No espetáculo Na Solidão dos Campos de Algodão, que se estreia hoje no Teatro São Luiz, em Lisboa, as duas atrizes optaram pelo despojamento total.

No palco apresentam-se tal como são, duas atrizes, apenas duas mulheres, Maria João e Rita, a dizerem um texto. "Não temos encenação, não temos nada em que nos apoiar, nem sequer personagens. Temos umas roupas que dão para brincar um bocado mas é só isso", explica Rita Blanco. "Escolhemos estar mais expostas, as falhas estão mais à vista", acrescenta Maria João Luís. "É um risco assumido. Pode correr bem ou podemos esbardalhar-nos."

Leia mais pormenores na edição impressa ou no e-paper do DN

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG