Manoel de Oliveira nas suas próprias palavras

"Os meus filmes são filmes pacatos, são mais profundos", dizia o realizador ao DN em 2011, numa entrevista em que fala sobre a carreira, a vida e a morte.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG