Mais portugueses nos museus, monumentos e palácios

O Mosteiros dos Jerónimos continua a ser o mais visitado dos monumentos portugueses. Subiu o número de visitantes nacionais no primeiro semestre de 2017

"As visitas aos Monumentos, Museus e Palácios afetos à DGPC registaram um aumento de 10 por cento relativamente a idêntico período de 2016, tendo passado de 2.210.986 para 2.428.650 visitantes no 1º semestre deste ano", segundo uma nota enviada hoje às redações pela Direção-Geral do Património Cultural.

Entre os 23 equipamentos tutelados pela DGPC, os monumentos aumentaram 12,3 por cento, 6,8 por cento nos museus e 5,8 por cento nos palácios, diz o mesmo comunicado.


Cresceu o número de estrangeiros (8,6 por cento), mas também o de cidadãos nacionais - 12,3 por cento.

O Mosteiro dos Jerónimos continua a ser o monumento mais visitado, como mostra a lista elaborada pela DGPCP:


Mosteiro dos Jerónimos: 570.889
Torre de Belém: 324.572
Mosteiro da Batalha: 205.300
Palácio Nacional de Mafra:178.189
Museu Nacional dos Coches:168.905
Convento de Cristo:150.091
Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA):106.911
Mosteiro de Alcobaça: 104.902
Museu Nacional do Azulejo:89.840
Museu Nacional de Arqueologia: 80.449


As estatísticas divulgadas pelo Património Cultural, direção liderada pela arquiteta Paula Araújo Silva, mostram que vários equipamentos aumentaram cem por cento a oferta, desde o ano passado:" Museu Nacional de Etnologia registou 25.145 visitantes, o que representa um aumento de 163,1 por cento; Museu Nacional de Arte Contemporânea (MNAC) teve 59.409 visitantes, o que se traduz num aumento de 136,7 por cento; Museu de Arte Popular, com 18.280 visitantes, teve uma variação positiva de 104,9 por cento."

Exclusivos