O novo Homem-Aranha para a "geração Obama"

A eleição de Barack Obama para a presidência dos EUA parece mesmo ter aberto as portas à diversidade a todos os níveis. Agora, foi a vez da banda desenhada: a editora Marvel revelou ontem que o herdeiro do traje do Homem-Aranha, após a morte de Peter Parker, será um jovem negro de origem hispânica.

Miles Morales, a nova personagem, vai começar a proteger Nova Iorque dos vilões já a partir de hoje, quinta-feira, dia em que chega aos quiosques o quarto número da saga do Homem-Aranha "Ultimate Comics Fallout".

"Quando surgiu a oportunidade de criar um novo Homem-Aranha, sabíamos que tinha de ser uma personagem que representasse, tanto pela sua origem, como pela sua experiência, a diversidade típica século XXI", revelou em comunicado citado pela agência Efe o editor-chefe da Marvel, Axel Alonso, ele próprio filho de pai mexicano e mãe britânica.

Segundo Alonso, o novo super-herói "não apenas segue a tradição, mantendo-se fiel às outras personagens como o próprio Peter Parker, como também demonstra que é um tipo novo e único de Homem-Aranha e que merece receber esse nome por direito próprio".

Assim, pela primeira vez na história, veremos um Homem-Aranha que não será encarnado pelo fotógrafo Peter Parker ou por um clone seu. A "versão definitiva" deste clone, criada há 10 anos num universo alternativo chamado "Ultimate", morreu no passado mês de Junho às mãos do seu pior inimigo, o Duende Verde.

Contudo, para os mais tradicionalistas, Peter Parker continuará bem vivo na série de banda desenhada original "The Amazing Spiderman", cujas novas aventuras continuam a chegar às bancas com regularidade.

Exclusivos