J.K. Rowling orgulhosa com primeiro livro para adultos

A escritora britânica J.K. Rowling, autora da saga de Harry Potter, manifestou-se "orgulhosa" do seu primeiro livro para adultos, a cinco dias de começar as vendas, e assegurou que será capaz de suportar as críticas negativas.

Numa entrevista publicada hoje no diário The Guardian, e citada pela EFE, antes do lançamento do livro "The Casual Vacancy", previsto para a próxima quinta-feira, a escritora escocesa admitiu que "o pior que pode acontecer é que todos digam: Que mau, deveria ter continuado a escrever para crianças".

J.K. Rowling, que vendeu 450 milhões de cópias com os sete livros de Harry Potter, acrescentou que conseguirá viver com as críticas, caso tal aconteça. "Agrada-me, estou muito orgulhosa dele [do livro] e isso é que conta", disse.

O livro, com 512 páginas, é esperado com grande expectativa pelo mercado e apresenta a história, com humor negro, de um idílico e fictício povo da Inglaterra.

Na entrevista, Rowling dá poucas pistas sobre o livro - que começa com a morte inesperada, aos 40 anos, de Barry Fairweather, que deixa uma vaga na câmara de um pequeno povo de Pagford, o que provocará uma guerra interna - e levou cinco a nos a ser escrito.

Rowling recordou os seus tempos de pobreza quando, divorciada e com um filho de poucos meses, começou a escrever o primeiro livro de Harry Potter em Edimburgo e a passagem da saga para o cinema, tornando-a agora numa das mulheres mais ricas do mundo.

"Não se esperam o tipo de problemas que traz a fortuna", como a "pressão" e o "tsunami de petições", apontou a autora, conhecida pela sua timidez. Na entrevista, Rowling confessa que a terapia a ajudou nesta fase de transição, tal como o seu segundo marido, Neil Murray, com quem tem dois filhos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG