Tordo pede boicote à compra do seu livro 'Hotel Memória'

O escritor João Tordo lançou um aviso aos seus leitores através da sua página (que é de consulta pública) no Facebook. Diz o escritor que "nas livrarias anda uma promoção de um livro meu, Hotel Memória, a um preço irrisório que vos peço que não comprem".

Contactado pelo DN, o escritor afirmou não ter neste momento qualquer contacto com a Quidnovi e confirmou que os direitos de autor deixaram de lhe ser pagos a partir de 2009/10. E que, apesar das várias tentativas de comunicação com a editora, não obteve resposta.

João Tordo revelou ainda ao DN que, tal como ele, autores como Miguel Real, Valter Hugo Mãe ou Patrícia Reis, que publicaram na mesma editora, ficaram também com direitos de autor por receber.

O DN consultou livrarias e verificou que Hotel Memória está neste momento disponível a 2,99 euros tanto na Fnac como na Bertrand.

Até à hora de fecho da edição em papel, o DN tentou contactar a Quidnovi, sem êxito.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.