Lídia Jorge saúda chegada de jornalista do DN à ficção

Rui Pedro Antunes, jornalista do Diário de Notícias, lançou o seu primeiro livro de ficção, "Orfanato dos Contos Vadios".

"Não posso dizer que estão aqui dez contos perfeitos. Mas posso dizer que na imperfeição destes contos há a revelação de alguém que será um grande escritor", afirmou ontem a escritora Lídia Jorge durante a apresentação do livro "Orfanato de Contos Vadios" de Rui Pedro Antunes, jornalista do "Diário de Notícias".

A autora, que acabou de lançar a sua obra "Os Memoráveis", salientou a desenvoltura e a grande capacidade efabuladora do jornalista que assina o seu primeiro trabalho de ficção, com a chancela da Chiado Editora, saudando a sua chegada ao clube dos deformadores de factos. No hotel Fonte Cruz, a escritora destacou ainda o humor negro, a surpresa, o suspense, "o jogo de cintura que nunca chega ao passo de dança esperado" da escrita de Rui Pedro Antunes. E se classificou o primeiro conto, "O fascículo", como interessante, não hesitou em considerar "extraodinário" o último, "Mapa cor-de-prosa".

Ler mais

Exclusivos