Evangélicos defendem liberdade de expressão

A Aliança Evangélica Portuguesa (AEP) recordou hoje, a propósito das declarações do escritor José Saramago, o valor "fundamental e inalienável" da liberdade de expressão, mesmo quando as ideias mostram "ignorância, preconceito e agressividade acerca da Bíblia e acerca de Deus".

A AEP, que reúne várias denominações cristãs não-católicas, reagiu assim às declarações de José Saramago sobre a Bíblia, a propósito do lançamento do seu último livro, "Caim".

O Prémio Nobel da Literatura afirmou, em entrevista à Lusa, que "a Bíblia é um manual de maus costumes, um catálogo de crueldade e do pior da natureza humana", acrescentando que não existe nada de divino na Bíblia nem no Corão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG