Direitos de autor no caso Astérix vão a tribunal

Sylvie Uderzo receberá os direitos de autor da obra de Alberto Uderzo depois da sua morte

A 5 de Março inicia-se a vertente judicial do caso Astérix. A história surgiu quando a imprensa francesa noticiou que o grupo Hachette ficaria com a maioria das acções das Edições Albert-René, a editorial criada por Albert Uderzo e Anne Goscinny, filha de René Goscinny, para prosseguir com as aventuras de Astérix, após a morte do guionista em 1977.

Depois da desaparecimento de Goscinny, muitos havia pensado que as aventuras de Astérix haviam terminado, mas Uderzo demonstrou que a personagem era capaz de ser um suculento negócio com 325 milhões de exemplares vendidos. Sylvie Uderzo, anunciou, entretanto, que intentou acções para anular a venda das acções contra "os inimigos de Astérix".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG