Astérix apareceu pela primeira vez em Portugal há 50 anos

Astérix, o irredutível guerreiro gaulês, apareceu pela primeira vez em Portugal nas páginas da revista Foguetão a dia 4 de Maio de 1961, cumprem-se hoje 50 anos, "por tutatis!".

Portugal foi o primeiro país não francófono a publicar as aventuras do pequeno gaulês e do seu amigo Obélix na defesa da irredutível aldeia contra as tropas romanas de Júlio César com a ajuda de uma poção secreta.

René Goscinny e Albert Uderzo deram a conhecer o universo de Astérix a 29 de Outubro de 1959, nas páginas da revista francesa Pilote, e dois anos depois aparecia traduzido e publicado em português.

Além de Astérix e Obelix, entre as personagens que povoam o imaginário criado por Uderzo e Goscinny contam-se ainda o druída Panoramix, o bardo Cacofonix ou o pequeno cão Ideiafix.

Além da Foguetão, as histórias foram ainda publicadas nas páginas do Cavaleiro Andante, do Zorro e do Tintin.

A primeira história de Astérix foi publicada depois em álbum em Portugal em 1967: "Astérix, o Gaulês".

A parceria entre Goschinny e Uderzo durou até 1977, quando morreu o argumentista.

Uderzo decidiu continuar as histórias de BD assumindo a escrita e o desenho, mantendo na capa o nome do parceiro de sempre nesta aventura literária.

Actualmente, Astérix ainda é uma das personagens de banda desenhada de maior sucesso com mais de 300 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo e disponíveis em mais de uma centena de línguas e dialetos, incluindo o mirandês, além de várias adaptações para cinema.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG