Apresentação de 'Retratos de Camões', de Graça Moura

A obra "Retratos de Camões", de Vasco Graça Moura, autor falecido em abril passado, é apresentada hoje às 18:30 na sede da Sociedade Portuguesa de Autores (SPA), em Lisboa.

Segundo a editora, trata-se de "um livro sobre a iconografia camoniana [...] com ilustrações a cores, que inclui retratos contemporâneos de Camões da autoria de Júlio Pomar, José de Guimarães, João Cutileiro e José Aurélio, a par dos retratos clássicos".

Apontado pela editora, a Guerra & Paz, como "o último livro de Vasco Graça Moura", ao longo do qual o ensaísta "faz um estudo histórico dos retratos de Camões, identificando os que terão sido feitos em vida do poeta e os que, posteriormente, deram substância à imagem que hoje temos dele".

A obra é apresentada no auditório Frederico de Freitas, na sede da cooperativa de autores, pelo escritor Francisco José Viegas, ex-secretário de Estado da Cultura, e pelo presidente da SPA, José Jorge Letria.

O autor de "Os Lusíadas" mereceu a Graça Moura vários volumes de ensaios, como "Luís de Camões: Alguns Desafios" (1980), "Camões e a Divina Proporção" (1985), "Sobre Camões, Gândavo e outras personagens" (2000).

Vasco Graça Moura, o escritor para quem a poesia era a sua "forma verbal de estar no mundo", morreu em Lisboa, aos 72 anos, no passado dia 27 de abril.

Poeta, ensaísta, romancista, dramaturgo, cronista e tradutor de clássicos, Vasco Graça Moura nasceu no Porto, na Foz do Douro, em 1942, licenciou-se em Direito, pela Universidade de Lisboa, e chegou a exercer a advocacia, de 1966 a 1983, até a carreira literária se estabelecer em pleno.

Manifestamente contrário ao Acordo Ortográfico, reuniu os seus argumentos sob o título "A perspectiva do desastre", num volume publicado em 2008.

Até à sua morte, presidiu o conselho de administração da Fundação do Centro Cultural de Belém.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG