Livro de Elena Ferrante para crianças chega a Portugal em maio

"Na Praia da Noite", o único livro infanto-juvenil da misteriosa autora do quarteto napolitano - um sucesso internacional - será publicado pela Relógio d'Água. Ainda antes, em abril, chega "Fragmentos"

Os títulos ainda são provisórios, mas a sua edição é já certa, segundo a editora Relógio d'Água. Elena Ferrante, a autora italiana cuja verdadeira identidade para lá da escritora é desconhecida dos seus leitores, terá mais dois livros publicados em português.

Depois do sucesso do chamado quarteto napolitano, que começa com A Amiga Genial e termina com História de Menina Perdida - a par da obra Crónicas do Mal de Amor, de 1992, publicado em português em 2014 - chegam mais dois títulos a Portugal.

Na Praia da Noite, título português ainda provisório para La Spiaggia di notte, editado em Itália em 2007, é o único livro infanto-juvenil que se conhece de Ferrante, a autora cuja luta é a de tentar que o texto seja suficiente para o leitor, daí quase não revelar mais de si senão a própria escrita.

A obra tem edição prevista para o final de maio e conta uma história narrada pela boneca Celina, abandonada por Mati, uma menina, passando "uma noite sem fim na praia" (tradução livre para português).

"Mati é uma menina de cinco anos que fala bastante, sobretudo comigo. Eu sou a sua boneca. O seu pai acabou de chegar." serão estas (aqui em tradução livre para português) as primeiras frases de La Spiaggia di notte.

Antes ainda de Na Praia da Noite chega a obra La frantumaglia, com edição prevista para o final de abril. O título provisório em português é Fragmentos. A obra reúne alguns escritos dispersos, cartas e entrevistas da autora que, parca em entrevistas, só aceita fazê-las por escrito e através dos seus editores Sandra Ozzola e Sandro Ferri.

A tradutora de ambas as obras de italiano para português será Margarida Periquito, que assinou a tradução de todos os livros que compõem o quarteto napolitano: A Amiga Genial, História do Novo Nome, História de Quem Vai e de Quem Fica e História de Menina Perdida.

O editor da Relógio d'Água, Francisco Vale, comentando o sucesso exponencial que Elena Ferrante foi conquistando, sobretudo após ser aclamado por James Wood, o influente crítico da revista New Yorker, afirmou ao DN: "O êxito de Ferrante nada tem de prefabricado pelo marketing. A sua obra foi editada em Itália por uma pequena editora, a E/O, sem quaisquer recursos para inventar um fenómeno de vendas. O seu primeiro livro, Um Estranho Amor, surgiu há 24 anos. No essencial, a sua divulgação tem sido feita pelos leitores, que, como se sabe, são na sua maioria leitoras. Ou seja, nada tem que ver com fenómenos como Dan Brown e Paula Hawkins."

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.