Lisboa vê ópera francesa que valeu à Orquestra Gulbenkian ida a Paris

Esta noite, às 20.00, no Grande Auditório da Fundação Gulbenkian, há récita única de Le pré aux clercs, ópera de 1832, de Ferdinand Hérold, inédita em Portugal, vinda de recente produção em Paris

Cerca de um século de popularidade, seguido de outro de esquecimento. Assim se poderia resumir o destino da ópera Le pré aux clercs (algo como O prado dos clérigos ou funcionários reais), da autoria de Ferdinand Hérold (1791-1833).

Inédita em Portugal, esta obra tem hoje, às 20.00, uma récita única, assegurada por Coro e Orquestra Gulbenkian, dirigidos pelo seu titular, Paul McCreesh, a que se junta o elenco de cantores que esteve muito recentemente em cartaz na Opéra-Comique de Paris, no âmbito da nova produção que ali subiu à cena e na qual a Orquestra Gulbenkian (OG) desempenhou papel de relevo.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG