Lello na Feira do Livro para mostrar a magia do trabalho do livreiro

Começa hoje a Feira do Livro nos Jardins do Palácio de Cristal. A Lello vai mostrar manuscritos de Eça, Camilo e Guerra Junqueiro.

Um "grande festival de leitura e da palavra, incluindo exposições, debates, sessões de spokenword, cinema, performance, concertos, apresentações, sessões de autógrafos" é como a Câmara Municipal do Porto descreve a edição da Feira do Livro que arranca hoje ao meio-dia e se prolonga até dia 18, na Avenida das Tílias nos Jardins do Palácio de Cristal. Entre as novidades, a Livraria Lello que apresenta manuscritos originais e quer mostrar a magia do trabalho do livreiro.

A abertura oficial está marcada para as 18.30, na presença do Presidente da República. Dois dias após a imposição das insígnias à seleção nacional, Marcelo Rebelo de Sousa regressa à Invicta a pretexto de um tema que lhe é próximo, a literatura - tem, aliás, a decorrer uma feira do livro no Palácio de Belém (texto ao lado). O Presidente vai inaugurar as exposições 100 Tesouros da Biblioteca Pública do Porto e Reencontro com Vergílio Ferreira, ambas na Galeria Municipal do Porto.

Subordinado ao tema "A ligação", o certame distribui 69 editoras, 26 livrarias, 16 alfarrabistas e oito distribuidoras pelas 131 pavilhões - mais um do que no ano passado - que, ontem ao final da tarde, ainda estavam a ser decorados por obras e títulos diversos. Entre as novidades, a organização destaca a presença da Livraria Lello - que "participa pela primeira vez no que se refere ao formato atual, mas tem um longo historial de participações na Feira do Livro", nota a diretora de marketing da livraria em conversa com o DN. A ação reforça "a forte estratégia livreira e um grande enfoque nos autores portugueses" já antes assumidos pela instituição. Neste caso, "apresentarmo-nos como uma livraria ao público portuense. Vamos ter tertúlias e vamos desafiar a uma discussão sobre autores portugueses, mostrando ainda a magia do trabalho de um livreiro", revela Mariana, prometendo "pequenas ações que darão mote à discussão".

Além disso, o local exibirá "originais manuscritos de Camilo Castelo Branco, Eça de Queirós e Guerra Junqueiro", e o Livro de Ouro da Livraria Lello que normalmente não está exposto.

Totalmente estreante, a editora Bubok quer provar que "existem livros em papel e pessoas por detrás da plataforma web", como assume Armando Sousa, o responsável nacional de um projeto que nasceu em Espanha "há cerca de 12 anos e chegou a Portugal há quatro". "A editora tem como bandeira a autopublicação e na Feira do Livro também queremos incentivar as pessoas a concretizarem ideias", revela ainda quem, fruto da experiência livreira, impulsionou a participação.

Das 20.00 às 23.00 há voos em balão de ar quente a recriar viagem de aeronauta francês

Depois das homenagens a Vasco Graça Moura (em 2014, sob o tema "Liberdade e Futuro"") e a Agustina Bessa-Luís (com a temática da "Felicidade", em 2015), amanhã será a vez de o escritor portuense Mário Cláudio ver-lhe atribuída uma das árvores da A venida das Tílias, "que assim se vai tornando progressivamente na avenida dos escritores", anunciou de antemão a autarquia portuense. Um momento a que não faltará o ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, que, de seguida, mostrará uma outra faceta no debate "Toda a biografia é um romance".

Numa feira dirigida a todos, sozinhos ou em família, há atividades especificamente dirigidas para os mais pequenos com teatro de marionetas, sessões com contadores de histórias e concertos infantis, entrando toda a programação disponível no site porto.pt.

150 anos dos Jardins em destaque

Numa fusão perfeita com o espaço onde se insere, o público da Feira do Livro é convidado a participar nas atividades do programa de encerramento das Comemorações dos 150 Anos dos Jardins do Palácio de Cristal, descritos como dos mais belos jardins românticos do mundo. Ainda hoje, das 20.00 às 23.00, todos os visitantes podem experimentar um voo cativo num balão de ar quente, em honra à viagem do aeronauta francês Emilien Castanet, que, a 2 de dezembro de 1883, se lançou do local exatamente num balão. Para participar, basta fazer a inscrição no local e, se não tiver vaga, conte com repetições nos dias 9,16 e 17 de setembro.

Feira do livro do porto
Entre hoje e 18 de setembro
Jardins do Palácio de Cristal
De segunda a quinta, das 12.00 às 21.00, sexta e sábado até às 23.00

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG