Kurt Cobain além das canções em novo documentário

Chega hoje às salas portuguesas o documentário Cobain: Montage of Heck, realizado por Brett Morgen e o primeiro sobre o músico feito com a cooperação da sua família. A filha é coprodutora executiva.

"Kurt, prepara-te porque não estás preparado para o que te vai acontecer." Foram estas as primeiras palavras que Wendy O"Connor, mãe de Kurt Cobain, disse ao filho quando ouviu Nevermind (1991), o segundo álbum dos Nirvana e que os transformaria num dos maiores marcos da cultura popular das últimas décadas. Kurt Cobain não estava, realmente, preparado para o fenómeno que se seguiu. O homem por trás do mito e das fantasias que foram criadas à sua volta foi retratado no documentárioCobain: Montage of Heck, realizado por Brett Morgen, e que estará em exibição nas salas de cinema NOS, entre hoje e sábado, e no Cinema Monumental, em Lisboa, até à próxima quarta-feira.

Courtney Love, viúva de Kurt Cobain, que sempre criou muitos ressentimentos entre a base de fãs do músico, entregou a Brett Morgen as chaves do armazém, em Los Angeles, onde se encontra todo o espólio de Cobain e deu-lhe carta- -branca para utilizar o material que tinha à disposição como bem entendesse. E ele assim o fez, recorrendo não só a registos áudio inéditos do cantor (e ouvimo-lo, por exemplo, a fazer uma versão de And I Love Her, dos Beatles), mas também aos diários e às confissões altamente íntimas que Cobain foi aí fazendo em vida, dando a essas palavras uma dimensão literalmente animada, já que o realizador decidiu utilizar animação para ilustrar várias passagens do diário, bem como as primeiras fases do crescimento do músico.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG