Justin Trudeau: "Canadá e o mundo vão sentir a sua falta"

O primeiro-ministro canadiano reagiu à morte de Leonard Cohen

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, lamentou hoje a morte do músico e autor Leonard Cohen, anunciada na quinta-feira, afirmando que o país e o mundo vão "sentir a sua falta".

"A música de Leonard Cohen era única, e no entanto passou várias gerações. O Canadá e o mundo choram a sua partida", escreveu Justin Trudeau na rede social Twitter, em mensagens em francês e em inglês dedicadas ao músico, que era canadiano.

Noutro comentário, o primeiro-ministro canadiano citou parte da letra de "Hallelujah", uma das mais conhecidas músicas do artista e compositor, seguido da 'hastgag' (etiqueta) #RIPLeonard.

O presidente da câmara de Montreal, Denis Coderre, disse que a cidade "perdeu um dos seus maiores embaixadores e ícones".

Em Montreal, onde Cohen cresceu, as bandeiras estavam a meia-haste esta madrugada.

Imagens publicadas na conta de Twitter do presidente da Câmara de Montreal ilustram um tributo em frente à casa do artista na cidade, onde várias pessoas foram depositar flores.

Outras personalidades reagiram à morte do músico através do Twitter.

"Que más notícias... O grande Leonard Cohen morreu. Obrigada pelo que a sua música fez pela humanidade... Bondade, amor, beleza, poesia", escreveu a cantora, compositora e pianista russa radicada nos Estados Unidos Regina Spektor.

O ator Rob Lowe escreveu: "Já vivi a perda de muitas outras lendas, mas nunca vi tantas obras serem citadas após as suas mortes".

Leonard Cohen festejou a 21 de setembro os seus 82 anos com um novo álbum, "You Want It Darker", o 14.º da sua carreira, no qual refletia sobre sua própria mortalidade e, com a sua voz grave, interrogava-se sobre a natureza do homem e de um Deus todo-poderoso.

A morte do músico foi anunciada na quinta-feira (hoje em Lisboa) pelo seu agente, através da página de Facebook do músico.

"É com profunda tristeza que informamos que o poeta, compositor e artista lendário Leonard Cohen morreu", escreveu o seu agente na página do Facebook do músico.

"Perdemos um dos visionários mais prolíficos e respeitados do mundo da música", refere o comunicado.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG