Joe Berardo: Mudança será "lufada de ar fresco"

O empresário madeirense Joe Berardo afirmou hoje que a alteração na presidência da Fundação Centro Cultural de Belém (CCB) foi uma "mudança normal", que constituirá uma "lufada de ar fresco".

"Era normal que com a mudança de governo houvesse alterações às administrações, incluindo as culturais. E a mudança é sempre uma lufada de ar fresco, por isso só pode melhorar", disse o colecionador à agência Lusa.

Joe Berardo comentava assim a decisão da Secretaria de Estado da Cultura, anunciada hoje, da não recondução de António Mega Ferreira na presidência do conselho de administração da Fundação do CCB e da escolha do escritor Vasco Graça Moura para o cargo.

No que diz respeito à nomeação de Vasco da Graça Moura, o comendador sublinhou que "basta ler o seu currículo, para ver que é um homem com uma vasta experiência da cultura", concluindo: "Foi, também, deputado europeu, por isso seja muito bem-vindo!"

"Quanto à outra administradora nomeada, [para vogal da administração da Fundação CCB] Dalila Rodrigues, é uma profissional pela qual tenho uma grande admiração, esteve à frente de um dos nossos melhores museus, o Museu Nacional de Arte Antiga, tem uma experiência cultural vastíssima e merece a minha melhor consideração", acrescentou Joe Berardo.

Mega Ferreira, 62 anos, foi nomeado em 2006 pela então ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima, e terminava na segunda-feira, dia 23 de janeiro, o segundo mandato de três anos à frente da Fundação CCB, em Lisboa.

Joe Berardo é o presidente do conselho de administração da Fundação de Arte Moderna e Contemporânea e o Museu Coleção Berardo está instalado nos espaços do Centro Cultural de Belém.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG