Um jantar de 50 pratos e outras histórias da noite dos Óscares

Os mais importantes prémio da indústria são entregues amanhã. Jimmy Kmmel faz as honras da casa. Atores, atrizes e realizadores nomeados receberam presentes no valor de quase 100 mil euros e celebram

Transmitida em direto em 225 países, a 89.ª cerimónia de entrega dos Óscares começa muito antes, nos dez metros de passadeira vermelha pelos quais desfilam as estrelas, e termina num jantar para 1500 convidados, já de madrugada.

O Governors Ball, festa oficial dos Óscares, está a cargo do chef austríaco Wolfgang Puck pela 23.ª vez consecutiva. Foram encomendados mais de cinquenta pratos, de acordo com a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas (AMPAS, na sigla inglesa). Dos mais simples amuse-bouches a um dos pratos-estrela do cozinheiro: Óscares de pão com salmão fumado. Vão ser preparados 6500.

A lista inclui minicosteletas Wagyu com molho marroquino picante, tacos de camarão, manga, abacate e alioli, gnochetti com cogumelos braseados e molho de caju, lagosta, sushi, marisco, frango com trufas negras e outro prato norte-americano que o cinema consagrou, macaroni and cheese (macarrão com queijo).

Também estão a ser preparadas 400 pizas artesanais, dez quilos de caviar e sete mil silhuetas do Óscar de chocolate banhadas a ouro (comestível), uma das várias sobremesas. Foram encomendados 160 quilos de atum, 7500 gambas, 250 lagostas, 2400 pretzels, 170 quilos de linguado e, entre outros alimentos, 1300 ostras. "Há sempre qualquer coisa para todos os gostos", promete Wolfgang Puck.

A fazer raccord com a noite, para usar o termo cinematográfico que descreve a passagem de um plano a outro, os vinhos serão Director"s Cut, a etiqueta preparada especialmente para este jantar da seleção Cinema Premiere de 2013 da adega do realizador Francis Ford Coppola.

Um total de 900 pessoas (300 cozinheiros) trabalha neste jantar, servido no Ray Dolby Ballroom, em Los Angeles. Transformação mágica é o tema da festa. "O design único do espaço foi meticulosamente criado para celebrar o ouro do Óscar", disse Jeffrey Kurland, figurinista premiado com um Óscar pelo filme Balas sobre a Broadway (1994), assumindo pela oitava vez o papel de governador da festa oficial.

Presentes que valem 95 mil euros

Há mais de uma década que os nomeados nas categorias de melhor realizador e melhor ator e atriz, principais e secundários, recebem o Oscars Bag, batizado Eveyone Wins, cortesia de várias marcas que se querem associar à festa. Este ano vale cerca de 95 mil euros, segundo a imprensa norte-americana, e inclui cinco noites num resort no Hawai, três num hotel em Nápoles, Itália, cremes, massagens e colchões (para o nomeado e para o cão!).

Dispersas por 24 categorias, são 165 as pessoas que podem ouvir o nome amanhã, mas apenas 60 levarão para casa a estatueta dourada de 35 centímetros e quase quatro quilos, entregue desde 1929 e produzida na fábrica Polich Tallix Fine Art, em Rock Tavern, em Nova Iorque.

Como seguir a cerimónia

No site dos Óscares, em live streaming, será transmitida a chegada das estrelas à passadeira vermelha e os bastidores da cerimónia, com início às 16.00 (hora do Pacífico), meia-noite em Lisboa. Uma hora e meia depois começa a cerimónia.

Jimmy Kimmel é o anfitrião do espetáculo e pelo palco hão de passar os vencedores do ano passado - Brie Larson, Leonardo DiCaprio, Alicia Vikander e Mark Rylance - mas também Shirley McLaine, Halle Berry ou Samuel L. Jackson.

Esperam-se intervenções de natureza política, a começar no anfitrião Jimmy Kimmel, e antes de tudo começar já há um boicote. O realizador iraniano Asghar Farhadi, autor do filme O Vendedor, nomeado na categoria de melhor filme em Língua Estrangeira, disse que ia boicotar a cerimónia, manifestando-se contra as ordens de expulsão de imigrantes de Donald Trump.

Inspirada na art déco e no glamoroso estilo Hollywood Regency, a cerimónia passa pela 52.ª vez na ABC, em Portugal, pelo segundo ano, na SIC. Estima-se que dure cerca de três horas e 15 minutos, longe dos 100 minutos de 1959 e das longas 4 horas e 23 minutos, de 2002.

Os vencedores terão 45 segundos para fazer o discurso de agradecimento, uma novidade na cerimónia deste ano, avançada pelo produtor da cerimónia Michael de Luca (com Jennifer Todd) . "O tempo começa a contar no minuto em que se levantam da cadeira", disse. Conseguirão?

Ler mais

Exclusivos