Um Amor Impossível lidera nomeações a prémios de cinema português

Prémios Sophia são entregues em gala a realizar no dia 13 de maio. Filme de António Pedro Vasconcelos tem 17 nomeações

O filme "Amor impossível", de António-Pedro Vasconcelos, lidera as nomeações para os Prémios Sophia, da Academia Portuguesa de Cinema, que foram anunciadas hoje, na Cinemateca Portuguesa, em Lisboa.

"Amor impossível" soma 17 nomeações, em 19 categorias, entre as quais a de melhor filme e de melhor realizador, à semelhança de "Yvone Kane", de Margarida Cardoso, com dez nomeações, e "Montanha", de João Salaviza, com oito. "Capitão falcão" também soma dez nomeações, mas nenhuma delas para melhor filme ou realizador.

A atriz Carmen Dolores e o diretor de fotografia Fernando Costa serão homenageados com o Prémio Sophia de carreira, na cerimónia desta quinta edição dos prémios, que se vai realizar a 13 de maio, no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa.

Para melhor filme, além das longas-metragens de António-Pedro Vasconcelos, Margarida Cardoso e João Salaviza, foi igualmente nomeada a segunda parte da trilogia de Miguel Gomes, "As Mil e Uma Noites - Volume 2, O Desolado".

Os quatro cineastas são também os candidatos ao Prémio Sophia de melhor realizador e os seus filmes estão presentes nas principais categorias, entre as quais representação, argumento e montagem.

No ano passado, António-Pedro Vasconcelos liderou igualmente as nomeações da Academia Portuguesa de Cinema, com "Os gatos não têm vertigens", que acabou por receber nove das 15 categorias para as quais estava nomeado.

"O pátio das cantigas", de Leonel Vieira, soma duas nomeações: melhor direção artística (Rui Alves) e melhor banda sonora (Nuno Malô).

O filme, inspirado livremente na comédia clássica de Francisco Ribeiro, subiu à liderança de bilheteira, em 2015, conquistando o primeiro lugar de filme português mais visto em sala, desde o início da contagem estatística regular, em 2004, ao ultrapassar os 607 mil espetadores, de acordo com as estatísticas do Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA).

Entre os candidatos contam-se ainda "Pára-me de Repente o Pensamento", de Jorge Pelicano, "Alto Bairro", de Rui Simões, "Portugal- Um Dia de Cada Vez", de João Canijo e Anabela Moreira, e "Volta à Terra", de João Pedro Plácido, na categoria de documentário de longa-metragem.

"Fora da Vida", de Filipa Reis e João Miller Guerra, "A Torre", de Salomé Lamas, "Atopia", de Luís Azevedo e Alexandre Marinho, e "Africa Abençoada", de Aminata Embalo, são os candidatos a melhor documentário em curta-metragem.

Na animação, destacam-se as "curtas" de Abi Feijó ("Nossa Senhora da Apresentação"), Alice Guimarães e Mónica Santos ("Amélia & Duarte"), Rita Cruchinho Neves ("Vígil") e André Ruivo ("O Campo à Beira Mar").

Para melhor "curta" de ficção, os nomeados são "O Rebocador", de Jorge Cramez, "Rampa", de Margarida Lucas, "Aula de Condução", de André Santos e Marco Leão, e "A Glória de Fazer Cinema em Portugal", de Manuel Mozos.

As bandas sonoras de Norberto Lobo ("Montanha"), José M. Afonso ("Amor Impossível) e Pedro Marques ("Capitão Falcão") também são candidatas ao prémio academia.

A 13 de maio será igualmente entregue o prémio Sophia Estudante, criado para distinguir a produção de alunos de escolas de cinema do país.

Os Prémios Sophia, que distinguem os profissionais do cinema nacional pelos seus próprios pares, foram lançados em 2012.

Lista dos nomeados:

Melhor Filme

"Amor Impossível", de António-Pedro Vasconcelos (MGN FILMES)

"Montanha", de João Salaviza (Filmes do Tejo II)

"Yvone Kane", de Margarida Cardoso (Filmes do Tejo II)

"As Mil e Uma Noites - Volume 2, O Desolado", de Miguel Gomes (O Som e a Fúria)

Melhor Atriz Principal

Vitória Guerra - "Amor Impossível"

Beatriz Batarda - "Yvone Kane"

Isabel Ruth - "Se eu Fosse Ladrão, Roubava"

Soraia Chaves - "Amor Impossível"

Melhor Ator Principal

José Mata - "Amor Impossível"

Gonçalo Waddington - "Capitão Falcão"

Adriano Luz - "As Mil e Uma Noites -- Volume 1, O Inquieto"

David Mourato - "Montanha"

Melhor Argumento Original

João Salaviza - "Montanha"

Margarida Cardoso - "Yvone Kane"

Tiago R. Santos - "Amor Impossível"

João Leitão e Nuria Leon Bernardo - "Capitão Falcão"

Melhor Fotografia

João Ribeiro - "Yvone Kane"

André Szankowski - "Cosmos"

Miguel Sales Lopes - "Amor Impossível"

Acácio de Almeida -- "Se eu Fosse Ladrão, Roubava"

Melhor Direção Artística

Ana Vaz - "Yvone Kane"

Nuno Tomaz, Mário Melo Costa e João Leitão - "Capitão Falcão"

Clara Vinhais - "Amor Impossível"

Rui Alves - "O Pátio das Cantigas"

Melhor Documentário em Longa-Metragem

"Pára-me de Repente o Pensamento", de Jorge Pelicano

"Volta à Terra", de João Pedro Plácido

"Alto Bairro", de Rui Simões

"Portugal- Um Dia de Cada Vez", de João Canijo e Anabela Moreira

Melhor Documentário em Curta-Metragem

"Atopia", de Luís Azevedo e Alexandre Marinho

"Fora da Vida", de Filipa Reis e João Miller Guerra

"A Torre", de Salomé Lamas

"Africa Abençoada", de Aminata Embalo

Melhor Maquilhagem e Cabelos

Emmanuelle Fèvre e Ramona - "Yvone Kane"

Helena Gonçalves - "Capitão Falcão"

Susana Correia e Sandra Meleiro - "Amor Impossível"

Iris Peleira - "Cosmos"

Curta-Metragem de Animação

"Amélia & Duarte", de Alice Guimarães e Mónica Santos

"Nossa Senhora da Apresentação", de Abi Feijó

"Vígil", de Rita Cruchinho Neves

"O Campo à Beira Mar", de André Ruivo

Melhor Atriz Secundária

Maria D'Aires - "Amor Impossível"

Maria João Pinho - "Montanha"

Lia Carvalho - "Amor Impossível"

Carla Chambel - "Se eu Fosse Ladrão, Roubava"

Melhor Ator Secundário

Carlos Malvarez - "Amor Impossível"

José Martins - "Amor Impossível"

David Chan Cordeiro - "Capitão Falcão"

José Pinto - "Capitão Falcão"

Melhor Realizador

Margarida Cardoso - "Yvone Kane"

António-Pedro Vasconcelos - "Amor Impossível"

João Salaviza - "Montanha"

Miguel Gomes - "As Mil e Uma Noites - Volume 2, O Desolado"

Melhor Som

Vasco Pedroso, Branko Neskov e Elsa Ferreira - "Amor Impossível"

Hugo Leitão - "Capitão Falcão"

Olivier Blanc - "Montanha"

Elsa Ferreira e Pedro Ricardo Nunes - "Yvone Kane"

Melhor Guarda Roupa

Isabel Quadros - "Capitão Falcão"

Nádia Henriques - "Yvone Kane"

Silvia Grabowski e Lucha D'Orey -- "As Mil e Uma Noites -- Volume 2, O Desolado"

Mia Lourenço -- "Amor Impossível"

Melhor Montagem

João Braz - "Yvone Kane"

Pedro Ribeiro - "Amor Impossível"

Edgar Feldman e João Salaviza - "Montanha"

Mário Melo Costa - "Capitão Falcão"

Melhor Banda Sonora Original

José M. Afonso - "Amor Impossível"

Pedro Marques - "Capitão Falcão"

Norberto Lobo - "Montanha"

Nuno Malô - "O Pátio das Cantigas"

Prémio Sophia Estudante

"Afrodite", de Gonçalo Nobre de Almeida

"Ghiocel", de Mara Ungureanu

"Terra Mãe", de Ricardo Couto

"Palhaços", de Pedro Crispim

Melhor Curta-Metragem de Ficção

"O Rebocador", de Jorge Cramez

"Rampa", de Margarida Lucas

"Aula de Condução", de André Santos e Marco Leão

"A Glória de Fazer Cinema em Portugal", de Manuel Mozos

Os Prémios Carreira serão entregues a Carmen Dolores e a Fernando Costa.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Começar pelas portagens no centro nas cidades

É fácil falar a favor dos "pobres", difícil é mudar os nossos hábitos. Os cidadãos das grandes cidades têm na mão ferramentas simples para mudar este sistema, mas não as usam. Vejamos a seguinte conta: cada euro que um português coloca num transporte público vale por dois. Esse euro diminui o astronómico défice das empresas de transporte público. Esse mesmo euro fica em Portugal e não vai direto para a Arábia Saudita, Rússia ou outro produtor de petróleo - quase todos eles cleptodemocracias.