Todas as gerações unidas para celebrar a arte de McCartney

Mais de trinta músicos, de Bob Dylan a Billy Joel, passando por Jamie Cullum, Brian Wilson ou The Cure, juntaram-se para o maior tributo alguma vez feito ao fundador dos Beatles.

Foi há 50 anos que Bob Dylan se cruzou pela primeira vez com Paul McCartney, quando este ainda militava nos Beatles. Conheceram-se no Delmonico Hotel, em Manhattan, Nova Iorque, pouco depois dos fab four terem dado um concerto em Queens e, reza a lenda, foi nesse hotel que McCartney e os colegas de banda tiveram o primeiro contacto com marijuana, graças a Bob Dylan. Agora o cantautor norte-americano recupera uma canção que o Beatle compôs precisamente há 50 anos, Things We Said Today, para The Art of McCartney, tributo que junta mais de três dezenas de artistas a celebrar a obra do músico britânico.

Apesar desse primeiro encontro, e dos elogios que já teceram um ao outro, Bob Dylan e Paul McCartney nunca atuaram juntos nem se reuniram em estúdio. Há cinco anos surgiram alguns rumores de que os dois iriam colaborar num projeto conjunto, mas até hoje ainda não se concretizou. Aliás, na altura McCartney salientou que existe pouca probabilidade de virem a trabalhar juntos.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Ler mais

Exclusivos