Thirty Seconds to Mars regressam a Portugal a 10 de abril

O trio já passou por solo português em 2008, em 2010 e, mais recentemente, em 2013

A banda norte-americana Thirty Seconds to Mars vai passar por Lisboa na sua digressão europeia de 2018, tendo um concerto marcado para 10 de abril, confirmou hoje a promotora Everything is New.

Segundo o comunicado enviado, o concerto da banda liderada por Jared Leto irá ter lugar no Campo Pequeno, em Lisboa, onde o público deverá contar com a interpretação do 'single' mais recente - "Walk on Water" - lançado no passado mês de agosto e a incluir no quinto álbum de originais, ainda em fase de produção.

Recentemente nomeados para os prémios europeus de música do canal MTV, na categoria de Melhor Banda Alternativa, o trio já passou por solo português em 2008, em 2010 e, mais recentemente, em 2013, quando apresentaram as canções do trabalho discográfico editado nesse ano - "Love, Lust, Faith + Dreams" - que incluiu canções como "City of Angels", "Up in the Air" e "Do or Die", com estas duas últimas atuações a decorrerem no Meo Arena de Lisboa.

Os músicos Jared Leto, Shannon Leto e Tomo Milicevic são também responsáveis pelos álbuns "30 Seconds to Mars" (2002), "A Beautiful Lie" (2005) e "This Is War" (2009), de onde foram retirados temas como "The Kill", "From Yesterday", "This is War" ou "Kings and Queens".

Antes do comunicado da Everything is New, o próprio vocalista da banda havia já avançado quais seriam as datas da digressão europeia, através da sua página de Instagram, na última sexta-feira.

O evento terá início às 19:00 e os bilhetes estarão à venda a partir da próxima sexta-feira, nos locais habituais, com preços entre os 24 e 50 euros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

robótica

Quando os robôs ajudam a aprender Estudo do Meio e Matemática

Os robôs chegaram aos jardins-de-infância e salas de aula de todo o país. Seja no âmbito do projeto de robótica do Ministério da Educação, da iniciativa das autarquias ou de outros programas, já há dezenas de milhares de crianças a aprender os fundamentos básicos da programação e do pensamento computacional em Portugal.

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...

Premium

João César das Neves

Donos de Portugal

A recente polémica dos salários dos professores revela muito do nosso carácter político e cultural. A OCDE, no habitual "Education at a Glance", apresenta comparações de indicadores escolares, incluindo a remuneração dos docentes. O estudo é reservado, mas a sua base de dados é pública e inclui dados espantosos, que o professor Daniel Bessa resumiu no Expresso de dia 15: "Com um salário que é cerca de 40% do finlandês, 45% do francês, 50% do italiano e 60% do espanhol, o português médio paga de impostos tanto como os cidadãos destes países (a taxas de tributação que, portanto, se aproximam do dobro) para que os salários dos seus professores sejam iguais aos praticados nestes países."