Subdiretora geral do património demite-se

Anabela Antunes Carvalho, subdiretora geral do Património Cultural, apresentou esta terça-feira a demissão, confirmou ao DN o organismo, que está ligado ao caso das obras de Joan Miró.

Anabela Antunes Carvalho terá alegado, na carta que fez chegar ao gabinete do secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, que não estão reunidas condições para permanecer no cargo, razão pela qual já tinha decidido anteriormente não se candidatar ao concurso para o lugar de subdiretora.

A demissão acontece no mesmo dia em que a Christie's decidiu cancelar o leilão das 85 obras de Juan Miró. A Direção Geral do Património está ligada ao caso, uma vez que emitiu pareceres acerca da intenção de alienação da coleção.

O organismo perde, assim, duas responsáveis, uma vez que Isabel Cordeiro deixou o cargo de diretora geral do património esta terça-feira, dia em que foi nomeado o sucessor. Isabel Cordeiro também não se recandidatara ao cargo por divergências profundas em relação às estratégias para o património.

Segundo fonte do organismo a demissão de Anabela Antunes Carvalho não terá a ver com o caso, mas antes com solidariedade para com Isabel Cordeiro, que a convidou para integrar a equipa.

O conservador Nuno Vassallo e Silva, ex- diretor-adjunto do Museu Calouste Gulbenkian, foi nomeado diretor-geral do Património Cultural pela Secretaria de Estado da Cultura, na sequência do concurso público para cargos dirigentes.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).