Souto de Moura desenha capela para primeiro pavilhão do Vaticano na Bienal de Veneza

O arquiteto Eduardo Souto de Moura é um dos dez convidados para a conceção do primeiro pavilhão do Vaticano na Bienal de Arquitetura de Veneza, que decorre de 26 de maio e 25 de novembro, anunciou hoje a Santa Sé.

O Conselho Pontifício da Cultura informou, em comunicado, que o Vaticano vai marcar presença na 16.ª edição da mostra internacional, com um pavilhão na ilha de San Giorgio Maggiore, através da construção de dez capelas projetadas por arquitetos de diversas partes do mundo, entre os quais também se encontra o britânico Norman Foster.

O prémio Pritzker português de 2011 junta-se assim aos arquitetos Carla Juaçaba, do Brasil, Smiljan Radic, do Chile, Javier Corvalán, do Paraguai, ao ateliê Prats & Ricardo Flores, de Espanha, a Sean Godsell, da Austrália, Andrew Berman, dos Estados Unidos da América, Teronobu Fujimori, do Japão, e Francesco Cellini, de Itália, além de Norman Foster, do Reino Unido.

A inspiração para o pavilhão da Santa Sé, segundo o Conselho Pontifício da Cultura, será a "Capela no Bosque", construída em 1920 por Gunnar Asplund, no cemitério de Estocolmo.

Exclusivos