Só é permitido subir a escadaria de Cannes com saltos altos?

As regras do festival dizem que as mulheres devem levar "vestido de cerimónia" e não fazem referência aos saltos. Apesar disso, os assistentes da passadeira vermelha têm interpelado algumas convidadas por usaram sapatos baixos.

A produtora de cinema Valeria Richter afirmou à BBC que foi parada na passadeira vermelha do Festival de Cannes por não estar a usar sapatos de salto alto. De acordo com as suas declarações, os assistentes do festival estavam a apontar para os seus pés e comentaram: "Não, não, assim não pode ser, não pode entrar assim". "Era muito óbvio que o problema eram os meus sapatos", acusou.

Valerie Richter explicou que não consegue usar saltos altos desde que fez uma cirurgia no pé, tendo-lhe sido amputado parte do dedo grande. "Claro que eu podia mostrar-lhes o meu pé e isso tornaria a situação um pouco estranha, porque a justificação tornar-se-ia clara."

A produtora acabou por ter autorização para entrar mas surgiram outros relatos de mulheres a quem aconteceu algo semelhante e a situação criou uma onda de indignação nas redes sociais. Porque, para além das mulheres que não podem usar saltos altos, por motivos de saúde ou de idade, há aquelas que simplesmente não gostam de usar sapatos de salto. Asif Kapadia, o realizador do documentário sobre Amy Winehouse, que se estreou em Cannes no fim-de-semana, contou no Twitter que também a sua mulher foi parada na passadeira vermelha. Questionada pelos jornalistas sobre este assunto, a atriz Emily Blunt comentou ter ficado "muito desapontada" com a atitude da organização do festival: "Não deveríamos usar sapatos de salto alto, é o que eu acho. Eu preferia usar sapatilhas."

Thierry Fremaux, diretor do festival, reagiu às críticas, que apelidou de "infundadas", também no Twitter: "Para a escadaria, as regras não mudaram: não fumar, roupa formal. Não há nenhuma menção a saltos altos". Na verdade, no site do festival, as regras para os visionamentos de gala falam em smoking para os homens e vestido de noite para as mulheres, e não há qualquer referência aos sapatos de salto. Uma porta-voz do festival, Christine Aime, garantiu, entretanto, que os assistentes já foram "recordados" destas regras para que não volte a haver problemas,

Ao Telegraph, Valeria Richter deu voz às queixas de muitas mulheres: "É ridículo. Somos todas mulheres que trabalham e andam para baixo e para cima, todo o dia, nas ruas de Cannes, a fazer negócios. Pomos um vestido e fazemos um esforço para estarmos formais e festivas, mas exigirem saltos altos é demais."

Ler mais

Exclusivos