Sara Rodi foi ao colégio com 'As Gémeas'

A escritora portuguesa publica uma nova aventura, a 10ª, da coleção que a inglesa Enid Blyton iniciou em 1941.

Quando era pequena, Sara sonhava em ter uma irmã gémea e ir para um colégio interno. Sonhava com uma farda de saia castanha e camisa branca, sonhava jogar lacrosse, beber chá e fazer ceias à meia-noite com as amigas, às escondidas das professoras. A culpa disto tudo era dos livros de Enid Blyton que Sara começou a ler quando tinha uns sete ou oito anos, por influência da irmã mais velha.

"Também lia outros, mas os melhores eram os da Enid Blyton. Li Os Cinco, claro, mas os meus preferidos eram As Gémeas e também O Colégio das Quatro Torres, com aquele imaginário dos colégios de raparigas", lembra Sara Rodi. Quem haveria de dizer que, trinta anos depois, Sara iria não só ser também ela uma escritora de livros juvenis como, mais do que isso, iria escrever uma nova aventura das Gémeas?

"Eu própria não queria acreditar. Quando a editora me fez este desafio eu achei que deviam estar a brincar comigo", conta a escritora, divertida. "Era uma responsabilidade tão grande."

É mesmo. A escritora Enid Blyton (1897-1968) é uma das mais famosas autoras de livros juvenis, tendo vendido mais de 600 milhões de livros em todo o mundo . Em Portugal, a Oficina do Livro reeditou recentemente a coleção original com os seis livros das gémeas no colégio de Santa Clara, a que se juntaram os três volumes escritos desde 2000 por Pamela Cox. E, agora, Sara Rodi é a autora do 10º volume da coleção.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN

Ler mais

Exclusivos