Regresso à ficção científica e um filme político na corrida aos Óscares

"The Post" e "Jogador 1" são os próximos filmes a chegar às salas. Mas em 2018 também haverá uma sequela de "Mundo Jurássico".

Uma avalancha de Steven Spielberg está programada para o próximo ano. O maior cineasta americano vai estar omnipresente nos próximos tempos nos nossos cinemas, quer como realizador quer como produtor. O ano de 2018 vai ser mais um ano Spielberg!

No próximo sábado, quem for à Comic Con Portugal na Exponor, em Matosinhos, e procurar o painel da Warner é bem capaz de ter uma bela surpresa. Ready Player One, a sua nova fantasia, será um dos highlights da apresentação do lote do estúdio de Hollywood. O filme já está concluído e será um mergulho de Spielberg num formato tecnológico novo em que convida o espectador a ser protagonista de um jogo de realidade virtual futurista. Um regresso do cineasta a temáticas de ficção científica e com piscar de olho ao público mais juvenil.

Ready Player One é uma oportunidade para Spielberg reafirmar a sua veia de criança crescida bem como para sublinhar a sua obsessão de ser um mago do cinema sempre a tentar experimentar novas linguagens tecnológicas. Pela amostra do trailer, parece-nos que o convite proporcionará novas sensações ao espectador.

Em Portugal tem estreia programada para 29 de março e tem o título de Jogador 1 (o filme só não estreia mais cedo por uma questão de calendário e para Spielberg não competir consigo mesmo - The Post tem mais urgência...).

25 de janeiro será a data para The Post, filme feito logo a seguir a Jogador 1. Um projeto pensado para estrear ainda em 2017 nos EUA a fim de levantar um debate sobre a importância da imprensa perante um governo sufocante. The Post é o filme mais político de Spielberg e tem um carácter de denuncia perante o estado político nos EUA após a eleição de Trump, mesmo tendo em conta de que se trata de uma história verdadeira entre um combate entre o Washington Post e o governo de Nixon, nos anos 1970.

A liberdade de imprensa filmada por um realizador capaz de tocar nas mais variadas temáticas e, segundo reza a crítica americana, desta vez com vénia a Frank Capra (influência que já se sentia em Sempre, de 1989). Para já, é mais do que certo que The Post seja um dos favoritos aos Óscares juntamente com Dunkirk, de Chris Nolan, e o bem simpático Lady Bird, de Greta Gerwig, tendo já entrado para a lista dos melhores do ano do American Film Institute e vencido no National Board of Review. Na segunda-feira, 11 de dezembro, deverá ser o filme mais nomeado nos Globos de Ouro.

Como produtor, a máquina Spielberg vai faturar e muito em Mundo Jurássico - Reino Caído, de J.A. Bayona, a sequela de Mundo Jurássico. A data para Portugal está marcada para 6 de junho.

Ainda em 2018, um projeto que acreditamos não ser de "coração", um spin-off de Transformers (a sua mancha negra como produtor...), Bumblebee, de Travis Knight. As aventuras deste robô chegam nas próximas férias de Natal. Entretanto, The Kidnaping of Eduardo Mortara, escrito por Tony Kuschner, será a sua próxima realização antes do novo Indiana Jones.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.