Recorde de mais de 44 mil visitantes na Open House Lisboa

A sexta edição do Open House Lisboa, que decorreu no fim de semana em 87 espaços da cidade abertos ao público, recebeu 44.217 visitas, um número recorde desde o lançamento do evento, anunciou hoje a organização.

Organizado pela Trienal de Arquitetura de Lisboa, a iniciativa teve este ano, no roteiro, mais espaços privados, habitualmente inacessíveis ao público, sendo que 50 deles já figuraram em edições passadas e 37 eram espaços novos.

De acordo com a organização, a adesão ao evento mais do que duplicou o número de visitas, já que registou cerca de 18.000 na edição anterior.

No topo da lista dos espaços mais visitados estavam a Igreja de São Roque, o Panorâmico de Monsanto, o Museu dos Coches, Reservatório da Mãe d'Água e o Palácio Chiado.

Nesta edição também decorreram três programas adicionais: o programa Open House Junior, dedicado aos visitantes mais jovens (dos três aos 16 anos), o Programa Plus e o novo Programa de Acessibilidades, visitas e percursos específicos para as pessoas que têm limitações físicas.

Teatros, igrejas, museus, casas privadas, escolas, palácios e alguns espaços habitualmente fechados ao público são abertos durante o Open House, alguns deles de forma excecional, para as visitas livres ou guiadas por especialistas.

A iniciativa foi lançada em Londres, em 1992, pela arquiteta e curadora britânica Victoria Thornton, e já passou por cidades como Oslo, Nova Iorque, Roma, Helsínquia, Praga e Buenos Aires.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).