Quatro metros de obra suspensa do Palácio da Bolsa

A artista Monica Sosnowska terá a partir de terça-feira uma obra suspensa do Palácio da Bolsa no Porto. Chama-se "Gate", e faz parte da coleção de Serralves desde 2015.

A peça da artista polaca Monika Sosnowska tem mais de quatro metros e ficará suspensa do Palácio da Bolsa, a partir de terça-feira, na "primeira de muitas" que serão exibidas neste local, segundo o diretor executivo da Associação Comercial do Porto (ACP), resultado da parceria com a Fundação de Serralves. A curadoria do projeto é da diretora da instituição, Suzanne Cotter.

"Serralves tem uma série de iniciativas que faz internamente, por que não trazer Serralves para fora do museu? Foi nesse contexto que o presidente da ACP e a presidente da Fundação de Serralves falaram", disse à Lusa o diretor executivo da ACP, Miguel Pinto Maria.

O Museu de Arte Contemporânea de Serralves referiu que "leva ao Palácio da Bolsa a obra 'Gate' [Portão], de Monika Sosnowska, integrada na Coleção de Serralves desde 2015", uma peça em aço com mais de quatro metros de altura que estará suspensa na escadaria nobre do palácio, segundo comunicado da instituição.

"Esta apresentação é resultado de uma parceria entre a Associação Comercial do Porto e o Museu de Serralves ao abrigo da qual obras da Coleção de Serralves são apresentadas nos interiores históricos do Palácio da Bolsa, ao longo do ano", sublinhou o museu, que no ano passado desenvolveu semelhante interação com o Teatro Nacional São João.

Miguel Pinto Maria disse que "a ideia é ao longo deste ano e dos próximos ter iniciativas de Serralves no Palácio da Bolsa como esta" e afirmou esperar que "seja a primeira de muitas exposições".

O diretor executivo da ACP realçou que há margem até para "a possibilidade de ter exposições próprias de Serralves para o Palácio da Bolsa".

Miguel Pinto Maria destacou que o Palácio da Bolsa ultrapassou os 280 mil visitantes em 2015 e que, nos primeiros meses de 2016, está com níveis de crescimento de visitas acima dos registados no ano passado.

"Monika Sosnowska nasceu em 1972 na Polónia e tem exposto o seu trabalho em algumas das mais importantes instituições artísticas mundiais. O Museu de Serralves apresentou em 2015 a sua primeira exposição em Portugal, 'Arquitetonização'. Nas suas esculturas, Sosnowska dialoga com a história do modernismo, concretamente com os traços que dele restam na Polónia atual", recordou Serralves no comunicado.

A peça em causa, "Gate", "transforma uma vedação e um portão de metal vulgarmente usados para separar o espaço público do espaço privado numa escultura suspensa e aparentemente abstrata", explica o comunicado da instituição. "Retorcido e comprimido, dissociado da sua função original, o portão transforma-se numa forma flutuante de curvas sinuosas e rede transparente", completa.

Ler mais

Exclusivos