Quatro dias em grupo vestidos a rigor

Os fãs à séria chegam de todo o país vestidos a rigor em todos os dias do festival

Vêm de todos os lados os que invadem a Comic Con e mesmo que não se conheçam a proximidade das escolhas das roupas levam a criar grupos imediatamente. Estes jovens imitam alguns dos personagens da anime da série Yuri on Ice, que retrata os bastidores dos torneios mundiais de patinagem artística. Vieram do Barreiro, Corroios, Caldas da Rainha, Lisboa e Porto, e andam juntos desde o primeiro dia do evento. A parecença é tanta com os que imitam que muitos fãs fazem questão de tirar fotos com eles.

O objetivo, dizem, foi principalmente recriar o design desta arte de modo a permitir ua perfeita identificação com as personagens e parece que conseguiram. A única falha é não saberem falar a língua japonesa, mas de tanto verem os episódios na Internet já percebem muito do que é dito. Vieram para passar todos os dias na Comic Con e de cada vez trazem uma roupa diferente.

Na quinta-feira recordavam a série dos anos 60 Osomatsu-San e na sexta cada uma vestiu-se do que quis.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Islamofobia e cristianofobia

1. Não há dúvida de que a visita do Papa Francisco aos Emirados Árabes Unidos de 3 a 5 deste mês constituiu uma visita para a história, como aqui procurei mostrar na semana passada. O próprio Francisco caracterizou a sua viagem como "uma nova página no diálogo entre cristianismo e islão". É preciso ler e estudar o "Documento sobre a fraternidade humana", então assinado por ele e pelo grande imã de Al-Azhar. Também foi a primeira vez que um Papa celebrou missa para 150 mil cristãos na Península Arábica, berço do islão, num espaço público.

Premium

Adriano Moreira

Uma ameaça à cidadania

A conquista ocidental, que com ela procurou ocidentalizar o mundo em que agora crescem os emergentes que parecem desenhar-lhe o outono, do modelo democrático-liberal, no qual a cidadania implica o dever de votar, escolhendo entre propostas claras a que lhe parece mais adequada para servir o interesse comum, nacional e internacional, tem sofrido fragilidades que vão para além da reforma do sistema porque vão no sentido de o substituir. Não há muitas décadas, a última foi a da lembrança que deixou rasto na Segunda Guerra Mundial, pelo que a ameaça regressa a várias latitudes.