"Programação aventurosa" em jazz dá prémio a português

O Festival de Jazz de Ljubljana recebeu o prémio de "Programação Aventurosa" da Europe Jazz Network. Pedro Costa, da editora portuguesa Clean Feed, é um dos curadores

E o vencedor é... o festival de Jazz de Ljubljana, na Eslovénia. Que o diz é a Europe Jazz Network (EJN), que considerou este festival o melhor pela "Programação Aventurosa". "O prémio mais vai para um dos mais antigos festivais da Europa, que começou em 1960 e cumpre este ano a 59ª edição", refere a EJN.

A direção artística do festival esteve, entre 2011 e 2017, a cargo do esloveno Bogdan Benigar e do português Pedro Costa. "Estamos muito contentes por receber este prémio. É uma grande honra estar na companhia de Bimhuis, Moers, Tampere Jazz Happening e 12 Points. Acreditamos que as nossas escolhas são exemplos fortes e futuristas para mostrar como a arte não tem barreiras", disseram Costa e Benigar.

O júri distinguiu a programação "progressiva" do festival de Jazz de Ljubljana, que este ano decorre de 27 a 30 de junho. O prémio será celebrado quer no festival, quer na Conferência Europeia de Jazz que acontece em Lisboa de 13 a 16 de setembro.

Pedro Costa é um dos fundadores da editora Clean Feed, várias vezes nomeada melhor editora de jazz do mundo. A editora nasceu em 2001 e aposta na divulgação de novas sonoridades. Através das Ljubljana Jazz Series editou vários concertos do festival agora premiado.

Atualmente Pedro Costa é curador do ciclo Jazz +351 da Culturgest.

Entre os vencedores do prémio da EJN para "programação aventurosa" estão os festivais de Tampere, Finlândia (2017), Machester (2016), Moers, Alemanha (2015), Jazz em Agosto, Portugal (2014), Bimhuis, Holanda (2013) e 12 Points, Irlanda (2012).

O Festival de Jazz de Ljubljana é o mais antigo da Europa e o segundo mais antigo do mundo, atrás de Newport, nos EUA.

Ler mais

Exclusivos

Premium

educação

O que há de fascinante na Matemática que os fez segui-la

Para Henrique e Rafael, os números chegaram antes das letras e, por isso, decidiram que era Matemática que seguiriam na universidade, como alunos do Instituto Superior Técnico de Lisboa. No dia em que milhares de alunos realizam o exame de Matemática A, estes jovens mostram como uma área com tão fracos resultados escolares pode, afinal, ser entusiasmante.